Vampire Diaries Brasil

Quebrando Tabus

Category: Diario da Saúde

Dietas

Agência Espanhola de Consumo, Segurança Alimentar e Nutrição

A perda de peso, quando é necessária, pode ser atendidas, entre outras medidas, através de uma dieta de alimentação. Há uma infinidade de dietas, cujo objetivo é perder peso, geralmente, da forma mais rápida possível.

Mas nem todas as dietas são adequadas para esse fim, nem todas são baseadas em critérios científicos. Para que uma dieta seja eficaz e, além disso, não represente um risco para a saúde deve cumprir uma série de requisitos.

  • Em primeiro lugar, você deve procurar uma perda de peso gradual, paulatina, moderada. Para fazer isso, sem fazer déficits nutricionais, normalmente se precisa de ingerir entre 20 e 25 calorias por Kg. o peso real.
  • Por exemplo, uma mulher de 80 Kg. precisaria de cerca de 1.600 a 1.800 calorias, dependendo do exercício que fizer. Se consome menos pode haver deficiências de proteínas, vitaminas ou minerais que, a longo prazo podem causar problemas médicos e uma mais rápida recuperação do peso perdido. Este último aspecto é muito frequente, já que as dietas muito baixas em calorias fazem perder proteínas musculares e descem tanto a taxa metabólica que ocorre um efeito rebote.
  • O aporte equilibrado de nutrientes é muito importante para poder perder peso de forma saudável, de modo que se devem distribuir os diferentes nutrientes nos diferentes grupos alimentares. É necessário um mínimo de hidratos de carbono diários para o correto funcionamento do sistema nervoso (cérebro e nervos) e para o correto funcionamento do coração e das células sanguíneas (glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). Aproximadamente entre 40 e 50 % das calorias de uma dieta devem ser dadas por hidratos de carbono. Os hidratos de carbono são encontrados em grupos alimentares não devem deixar de consumir-se como: Cereais (trigo, aveia, centeio, cevada, etc.) e seus derivados (massa, pão, cereais de pequeno-almoço, etc.).O Arroz.Tubérculos (batata).Legumes.Também contêm pequenas quantidades de hidratos de carbono, as verduras, as hortaliças e as frutas.

As bebidas açucaradas e outros doces também contêm hidratos de carbono (açúcar), mas não são aconselháveis em dietas para perder peso.

  • Entre 10 e 20 % das calorias da dieta devem ser prestadas as proteínas. Os alimentos mais ricos em proteínas são a carne, o peixe, os ovos, o queijo curado e os frutos secos.O 30-35 % será aportado pela gordura. Este último nutriente é o que mais há que restringir apesar de muitas dietas pouco científicas ou pouco comprovadas sustentem o contrário.

É muito importante que se mantenha o equilíbrio de nutrientes fornecidos pelos diferentes grupos alimentares, portanto, deve existir uma grande variedade de alimentos em uma dieta prejudicial para a perda de peso.

No entanto muitas dietas preconizadas como “milagrosas” são baseados em uma única classe de alimentos durante uma semana (dieta da toranja, damasco, etc.), durante um período de tempo ou a restrição de grupos inteiros de alimentos, como, por exemplo, as dietas sem hidratos de carbono ou as dietas baseadas apenas em proteínas ou as dietas hipergrasas, que são aquelas em que se pode comer muito toucinho, bacon, alimentos muito ricos em proteínas e gorduras, como os queijos curados, carnes, peixes gordos, etc.

Os inconvenientes deste tipo de dietas são, como mencionado anteriormente, a contribuição desequilibrado e insuficiente de nutrientes, o que a longo prazo leva a alguns efeitos muito semelhantes às dietas excessivamente restritivas. Já que precisamos de um mínimo de hidratos de carbono por dia, se estes não os levamos com a dieta, destruiremos a nossa massa muscular para formar glicose e alimentar, assim, as células de nosso sistema nervoso central, glóbulos vermelhos, etc.

Por outro lado, se a dieta é excessivamente rica em gordura pode produzir um aumento dos corpos cetónicos no sangue (acetona), o que leva a desidratação e outros distúrbios metabólicos, que em algum caso extremo, tem levado à morte súbita por arritmia, muito mais se tem algum fator de risco cardiovascular prévio, o que acontece com muitas frequência em pessoas que sofrem de obesidade.

Em outros casos, as dietas excessivamente gordas e que suprimem os alimentos hidrocarbonados e são pouco abundantes em frutas e vegetais, podem produzir um aumento do colesterol e dos triglicerídeos no sangue.

Dietas milagre

Periodicamente surgem novas dietas, que têm em comum o anúncio de uma rápida perda de peso sem esforço. Essas “dietas milagre”, induzem uma restrição calórica muito severa, que em geral conduz a situações de carências que faz com que sejam sustentáveis no tempo e perigosas para a saúde.

Periodicamente aparecem no mercado novas dietas de emagrecimento, difundidas através de programas de televisão, revistas de moda, alimentação, etc, que têm em comum o anúncio de uma rápida perda de peso sem esforço para que as realizam. Essas “dietas milagre”, que são fruto, em muitos casos, a busca de benefícios económicos mais do que a promoção de uma alimentação saudável e equilibrada, induzem uma restrição calórica muito severa, que em geral conduz a situações de carências em vitaminas e minerais e alterações metabólicas, e a uma monotonia alimentar que faz com que sejam sustentáveis no tempo e perigosas para a saúde.

Estas dietas, prescritas por pessoas alheias ao campo da nutrição, caracterizam-se por baixas calorias que eles trazem. Perante esta situação de semiayuno o organismo reage compensando a falta de energia recebida com um aumento da destruição das proteínas corporais, como fonte alternativa de energia, o que provoca uma perda de massa muscular e, por outro lado, a formação de corpos cetónicos, perigosos para o organismo, quando a sua formação se prolonga no tempo

No entanto, quem segue essas dietas associada a perda de massa muscular com o sucesso do regime escolhido, pois provoca resultados espectaculares, ao subir para a balança durante as primeiras semanas. Isto se deve a que o tecido muscular é muito rico em água, o que elimina muito líquido na primeira fase, favorecido em alguns casos pelo uso de diuréticos, o que leva a uma perfeita perda de peso.

O problema adicional de essas “dietas milagre” é que favorecem uma recuperação muito rápida do peso perdido (efeito rebote) quando se abandona o regime, provocando fenômenos “eu-eu”, que se associam a um aumento do risco. A tendência de aumento para a recuperação do peso ocorre porque as situações de semiayuno põem em marcha potentes mecanismos neuroendócrinos que se opõem à perda de peso: maior eficiência metabólica, economia de energia e aumento do apetite, que levam a uma rápida recuperação do peso perdido assim que você volta a comer “normal”, sendo por conseguinte o peso recuperado predominantemente à base de tecido adiposo.

Em resumo, as dietas muito restritivas, muito baixas em calorias, mas conseguem que o peso diminua a curto prazo, constituem um risco inaceitável para a saúde, já que podem ser:

  • Agravar o risco metabólico das pessoas.
  • Provocar desnutriciones proteicas e défice de vitaminas e minerais.
  • Desencadear distúrbios do comportamento alimentar (anorexia e bulimia), às vezes de maior gravidade que o excesso de peso que se pretende corrigir.
  • Produzir efeitos psicológicos negativos.
  • Favorecer o efeito rebote.

De forma geral, as chamadas “dietas milagre” podem ser classificados em três grandes grupos:

  • De baixa caloria Dietas desequilibradas: estas incluem a dieta da Clínica Mayo, Dieta “toma a metade”, Dieta Gourmet, Dieta Zero. Essas substâncias provocam um efeito rebote, que se traduz em um aumento da massa de gordura e perda de massa muscular, havendo uma adaptação metabólica à diminuição drástica da ingestão de energia, que se caracteriza fundamentalmente por uma diminuição do gasto energético. Estes sistemas tendem a ser monótonas, além de apresentar inúmeros déficits de nutrientes, especialmente se prolongam-se por longos períodos de tempo.
  • Dietas disociativas: Dieta Há ou Separado, Regime de Shelton, Dieta de Hollywood, Dieta Montignac, Antidieta, etc., baseiam-Se no fundamento de que os alimentos, que não contribuem para o aumento de peso, por si mesmos, mas ao consumir-se de acordo com determinadas combinações. Não limitam a ingestão de alimentos energéticos, mas que pretendem impedir a sua utilização como substrato energético com a dissociação.
  • Dietas excludentes: baseiam-se em eliminar da dieta de algum nutriente. Essas dietas podem ser: ricas em hidratos de carbono e sem lipídios e proteínas, como a Dieta do Dr. Prittikin e a Dieta do Dr. Haas.ricas em proteínas e sem hidratos de carbono: Dieta de Scardale, Dieta dos Astronautas, Dieta de Hollywood e a Dieta da Proteína Líquida. Produzem uma sobrecarga renal e hepática muito importantericas em gordura: Dieta de Atkins, a Dieta de Lutz. São conhecidos como dietas cetogénicas. Podem ser muito perigosas para a saúde, produzindo graves alterações no metabolismo (acidose, cetose, aumento de colesterol sanguíneo, etc.).

Glossário de termos de dietas milagre

10 Remédios Caseiros Para Desinflamar O Cólon – [100% Naturais]

Pin106Compartir29WhatsAppTwittear132 Compartilhar

cólon inchado é um dos transtornos mais comuns na atualidade. Convidamos-lhe a conhecer as suas principais causas e alguns remédios simples ao seu alcance.

A Irritante Inflamação Do Cólon

A busca de um tratamento para o cólon inflamado pode levar a tomar um medicamento de venda livre para tentar aliviar os sintomas.

Embora todos os casos de inflamação do cólon não podem ser administrados por si só, em alguns casos, os sintomas são suficientemente leves para controlar o transtorno realizando simples mudanças no estilo de vida.

Outros casos de inflamação do cólon, resultado de doenças auto-imunes, necessitam de ajuda médica. Em tais transtornos, o sistema imunológico ataca as células saudáveis, sendo o intestino o principal objetivo.

Leia o nosso guia sobre como esvaziar o colón manero 100% natural

Causas Comuns De Inflamação Do Cólon

As causas mais comuns do cólon inchado são a constipação, síndrome do intestino irritável e a inflamação intestinal crônica.

Inflamação Do Cólon Prisão De Ventre

O endurecimento das fezes pode ocorrer por deficiências nutricionais, o consumo de medicamentos, estresse ou uma condição própria do cólon.

Os sintomas mais frequentes por prisão de ventre incluem dor na parte baixa do abdômen e náuseas.

As ajudas mais simples é tomar um amaciador de fezes ou um laxante. Até mesmo o médico pode recomendar o tratamento em casos crônicos de constipação.

Inflamação Do Cólon, Síndrome Do Intestino Irritável

Esta síndrome, também chamado de cólon cólon irritável e nervoso, causa desconforto e dores abdominais, assim como alterações na consistência e a frequência das fezes, sem uma causa evidente, uma vez que o usuário conta com um sistema digestivo saudável.

A síndrome do intestino irritável costuma estar associada com a ansiedade e o estresse. Os ansiolíticos e sedativos prescritos pelo médico podem ajudar a aliviar os sintomas, embora, em geral, não vão para o fundo do problema.

As pessoas com inchaço de cólon e síndrome do intestino irritável, recomenda-se ingerir pequenas refeições, fazer exercício, praticar uma atividade relaxante e evitar os estimulantes.

Inflamação Do Cólon Por Problemas Intestinais Crônicos

Condições tais como a doença de Crohn ou a Síndrome do Intestino Irritável podem causar severas e frequentes diarreias e outros distúrbios gastrointestinais, com inchaço intestinal.

O diagnóstico pode exigir avaliações médicas (análises ao sangue, biópsias) para estabelecer tratamentos que podem ir desde as mudanças alimentares e consumo de medicamentos, até a cirurgia.

10 Remédios Simples Para Desinflamar O Cólon

1. Hidratação

Manter uma contínua hidratação é fundamental em casos de forte diarréia, que ocasiona uma elevada perda de água e eletrólitos.

Uma adequada hidratação consegue beber bastante água, sucos naturais e bebidas esportivas, dinâmicas de grupo e eletrólitos como o potássio, sódio, cálcio e magnésio.

2. Dieta Antinflamatoria

Alguns alimentos aumentam e outros diminuem inflamações do corpo. Entre os alimentos com maiores capacidades anti-inflamatórias estão açafrão, o gengibre e os peixes ricos em ácidos graxos ômega 3, como salmão, atum e sardinha.

Consumir estes alimentos diariamente, diminui as inflamações no trato digestivo e a dor.

Leia o nosso guia passo-a-passo para fazer a dieta anti-inflamatória + plano de dieta

3. Probióticos E Produtos Lácteos

Os probióticos contêm microrganismos ativos que modificam favoravelmente e mantêm o equilíbrio da flora intestinal, por exemplo, natto, chucrute, kefir, kimchi, kombucha e miso.

Entre os lácteos com probióticos, as mais favoráveis são os de baixo teor de gordura, como iogurte.

Leia o nosso guia sobre os 10 melhores probióticos, que deverá estar comendo

4. Grãos

Os grãos são ricos em fibras, componente dos vegetais que ajuda a mover as fezes pelo intestino com maior fluidez e regularidade. No entanto, há que limitar a quantidade de grãos em casos de diarreia.

5. Sementes De Linho

As sementes de linhaça são ricas em antioxidantes, grandes quantidades de nutrientes e compostos que eliminam as impurezas do organismo e os bloqueios no cólon.

6. Chá de limão e suco de limão para desinflamar o cólon

O suco de limão tem poderosas capacidades antioxidantes e ajuda a eliminar microorganismos nocivos e impurezas que podem causar infecções e inchaço de cólon.

O suco de limão é um estimulante do cólon, ajudando na regulação dos movimentos intestinais.

O chá de limão é muito eficaz para desinflamar o colón, abaixo o video de como fazer um chá de limão:

7. Soro Caseiro

O soro fisiológico é uma mistura de água e eletrólitos, que estimula os intestinos e ajuda a eliminar as substâncias tóxicas, bactérias, resíduos e impurezas que se acumulam. Você pode preparar um soro caseiro da seguinte forma:

  • Coloque um litro de água mineral em um recipiente de vidro.
  • Adicione 2 colheres de sopa de açúcar, meia colher pequena de sal, uma xícara de suco de limão e meia colher de chá de bicarbonato de sódio.
  • Agita com uma colher de madeira.
  • Beba pequenas quantidades ao longo do dia.

Este soro é eficaz em caso de diarreia.

Você também pode comprar soro fisiológico em farmácias.

8. Suplementos de aloe vera e omega 3 para desinflamar o cólon

Alguns suplementos, como os de babosa, L-glutamina e os que contêm ômega 3, que ajudam na cura das afecções intestinais, acalmando os inchaços e a reparar os danos nas paredes intestinais.

O óleo de fígado de bacalhau é rico em ácidos gordos ómega 3, sendo excelente para desinflamar o cólon.

9. Banho De Assento

A dilatação do cólon pode ser minimizado ou removidos temporariamente através de banhos de assento da área do reto com água morna. Há que ser constante com o remédio por umas 3 semanas, tornando-os, pelo menos, 2 vezes ao dia.

10. Exercício, Ioga E Relaxamento

Essas medidas diminuem os níveis de stress relacionados com os distúrbios intestinais, como a síndrome do intestino irritável.

Além disso, essas atividades se refletem em uma melhor saúde digestiva e uma maior auto-estima, impactando favoravelmente na saúde física e mental.

Alimentos A Evitar

Os seguintes produtos podem agravar um quadro de inflamação do cólon:

  • Comidas picantes
  • Chile e doces de chile
  • Bebidas alcoólicas.
  • Bebidas carbonatadas.
  • Cafeína.
  • Carnes duras.
  • Feijão e nozes.
  • Vegetais crus.
  • Alimentos que podem causar alergias e intolerâncias como glúten e lactose.

Esperamos que essas dicas simples ajudam a desinflamar o seu cólon.

Partilhe este artigo nas redes sociais, especialmente com aqueles que têm o problema.

Segue conosco.

Veja Também:

Pin106Compartir29WhatsAppTwittear